Internet completa 30 anos

mundo nas suas mãos
Fonte: Pixabay

O mês de março de 2019 marca o aniversário de 30 anos desde a criação da “World Wide Web” pelo cientista e físico Tim Berners-Lee. Essa aplicação é a mais importante do mundo, e funciona através do protocolo HTTP, endereços URL e da linguagem HTML.

Na época, ele trabalhava na Organização Europeia para a Pesquisa Nuclear (CERN) e desenvolveu o que viria a se tornar o sistema estrutural da internet sem ter ideia das dimensões que sua criação alcançaria. Segundo ele, sua proposta original tinha somente o objetivo de estabelecer um sistema de troca de informações entre os cientistas e as principais universidades e instituições ligadas à área do conhecimento.

Três décadas mais tarde, a internet se tornou o principal meio de comunicação do planeta, sendo utilizada diariamente por metade da população mundial e tendo cerca de 2 bilhões de websites em atividade.

Os primeiros sites

Entretanto, a internet não se transformou em um fenômeno da noite para o dia, e foram necessários vários anos até que o número de sites e usuários se tornasse realmente significativo. As primeiras páginas da web começaram a surgir em meados dos anos 90, e em comparação com o que conhecemos hoje, eram visualmente estranhas e obsoletas, muito diferentes dos sites modernos e atrativos que existem atualmente.

Nessa época, os sites costumavam ter fundos escuros e fontes com escritas coloridas e muito chamativas, além de gifs e fotos que tornavam a sua interface ainda mais extravagante. A razão disso é bastante simples: por ser uma tecnologia bastante recente, os programadores sequer sabiam ou contavam as com ferramentas adequadas para desenvolver sites melhores e mais orgânicos.

Foi dessa forma que surgiram os primeiros sites de notícias, jogos, blogs e até mesmo cassinos online. Os internautas que acessavam a web desde os seus primórdios tiveram a chance de acompanhar esse processo de evolução e perceber como a internet se modernizou até chegar ao patamar em que está agora. No caso dos jogos de cassino, os mesmos eram mais simples e com poucas opções, enquanto nos dias de hoje existem milhares de jogos modernos para todos os gostos, incluindo caça-níqueis, roleta, pôquer, blackjack e muito mais.

tudo ao seu alcance
Fonte: Pixabay

A internet segundo seu criador

Anualmente, na época do aniversário da “World Wide Web”, Tim Berners-Lee divulga uma carta com suas considerações sobre o tema. Esse ano, na celebração de 30 anos, o cientista destacou que a internet se transformou em um ambiente no qual o usuário encontra de tudo, como bancos, shoppings, universidades, bibliotecas e muitos outros. Porém, ele destacou que a cada novo site que surge na web, se torna maior o distanciamento entre aqueles que têm acesso a internet, e os que não têm, e por essa razão é preciso ampliar os esforços coletivos para que a web esteja presente na vida de todos.

Entre os pontos altos da web, Tim Berners-Lee destacou as oportunidades oferecidas pela rede mundial de computadores, que além de ter tornado a rotina de milhões de pessoas mais fácil, também deu voz e espaço para certos grupos esquecidos e marginalizados da sociedade. Em contrapartida, o cientista não deixou de mencionar os pontos negativos, como o fato da internet servir como plataforma para golpistas e para grupos extremistas, que a utilizam para propagar o ódio e incentivar crimes contra minorias, por exemplo.

Por fim, o criador da internet ressaltou que os governos precisam continuar trabalhando incansavelmente para acabar com o que existe de pior na internet, como ações de hackers, comportamentos criminosos, assédios e a disseminação de notícias inverídicas. Ele destacou que ter uma legislação meticulosa que inclua o espaço digital é um pré-requisito importante para manter o controle do que acontece na web.

Como será o futuro da internet?

De acordo com muitos especialistas, a “Internet das Coisas” (Internet of Things) é o conceito que irá dominar o futuro da web. Ainda em fase inicial, essa tecnologia fará com que a internet deixe de ser praticamente exclusiva de dispositivos como celulares, tablets e computadores e passe a estar presente em centenas de outros objetos.

Atualmente, existem bilhões de dispositivos capazes de se conectar à internet, e com a “Internet das Coisas”, esse número pode aumentar para a casa dos trilhões ao longo das próximas décadas. Carros inteligentes que conseguirão operar sem motoristas, eletrodomésticos como máquinas de lavar e geladeiras que serão controlados através do smartphone, fechaduras manuseadas digitalmente e vários outros itens estarão integrados pela web, alterando ainda mais a forma como os usuários interagem com a internet.

Os millennials e o fim de uma era Artes marciais no mercado de apostas